14 de maio de 2015

Sinais de Chuva

Nasci para a Vida!!!



Aninha

Tem dias que os pensamentos são incontroláveis….tomam uma dimensão muito maior…

As vontades, vão muito além de pequenos desejos por chocolates ou qualquer outra coisa.

Se transformam em caminhos  a escolher, lugares mágicos, sorrisos fáceis.

É a alma nos dizendo pra onde ela quer voltar, como a definição de Saudade de nosso saudoso Rubem Alves.

Não nasci pra colecionar coisas no guarda roupa e sonhos no peito. Nasci para a vida.

Quando acendi a vela, aquela luz simbolizando um novo ciclo, fiz de todo o coração, acreditando realmente nisso.

Quero voltar aos sonhos, aqueles bem adormecidos, aqueles que nos trazem nostalgia e saudades de uma época em que sonhar fazia parte do cotidiano diário. Que sonhar acordada era muito mais comum do que dormindo…

Porque por tantos momentos na vida nos deixamos levar “no automático”?  

Daí olho pela janela e vejo um dia de chuva, bem te vis cantando e a vida passando em horas e minutos…

“Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, ás vezes ganhamos e ás vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.”

(Fernando Pessoa)

Nenhum Comentário »

Não há opinião.

Deixe sua opinião

*